segunda-feira, 4 de julho de 2016

Benefícios do Cruzamento em Bovinos de Corte



O cruzamento na bovinocultura é constituído pelo acasalamento entre bovinos puros, no entanto de raças diferentes. Estudos realizados no decorrer dos anos demonstram que animais originados de cruzamentos obtêm melhor desempenho que os animais de uma raça pura, em virtude da melhor adaptação ao ambiente e nutrição ao qual estão submetidos. No caso das fêmeas expostas à reprodução, podem aumentar em 25% as taxas de natalidade, permanência no rebanho e peso médio ao desmame, através de processos simples de exploração da heterose entre zebuínos e taurinos no cruzamento.

No cruzamento a combinação de efeitos aditivos e de heterose permite reduzir em pelo menos um ano a idade do primeiro parto e a idade de abate dos produtos oriundos de cruzamento. Junto com o aumento da produtividade por vaca, estes ganhos no tempo determinam uma taxa de desfrute pelo menos duplicada. Além de atuar efetivamente na parte produtiva como a precocidade para ganho de peso e maciez da carne e também possibilita a redução de problemas como a baixa resistência a parasitas e ectoparasitas.


Em virtude dos pontos positivos do cruzamento na bovinocultura, cresce a cada ano a utilização das biotecnicas da reprodução IA (Inseminação Artificial) e IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) no Brasil que permite acelerar os ganhos com o cruzamento e também possibilita a utilização de material genético de touros geneticamente superiores que não necessitam estar na propriedade. No entanto a superioridade dos animais originados de cruzamento em relação aos puros está diretamente relacionada ao tipo de ambiente e manejo no qual são criados, e principalmente na correta escolha das raças que serão utilizadas no sistema de cruzamento. É preciso conhecer previamente a diferença genética entre as raças utilizadas para minimizar os riscos no cruzamento e melhorar os índices produtivos e reprodutivos da fazenda.

Dessa forma o cruzamento é uma ferramenta que atua de forma rápida e barata na obtenção do ganho genético no rebanho e no aumento da produção de carne bovina, no entanto a técnica não elimina a necessidade ou reduz a importância da seleção como método de melhoramento genético já que é necessário identifica os melhores indivíduos das raças utilizadas para obter os resultados desejados.
Postar um comentário